quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Um poema

Ouvi apenas uma frase e achei tão belo...
Procurei e encontrei o poema inteiro... (consultado aqui)
Ei-lo:

Tocando a Terra

Ande como se estivesse beijando a Terra com seus pés,
como se estivesse massageando a Terra.
As suas pegadas serão como marcas de um selo imperial
chamando o agora de volta ao aqui;
para que a vida esteja presente;
para que o sangue traga a cor do amor ao seu rosto;
para que as maravilhas da vida se manifestem,
e todas as aflições sejam transformadas em paz e alegria.

Thich Nhat Hanh.


Beijos nas brisas...
Carla

domingo, 20 de janeiro de 2019

Algo de Esperanto

Achei tão lindinha essa imagem e explica tão bem algumas preposições!
Mi opinias ke ĉi tiu bildo estas belega kaj bone klarigas la uzado de kelkaj prepozicioj!

La blua birdo:
(mi trovis ie en la interreto, sed ne memoras kien!)

Brizoj!
Carla

União

Mensagem sempre oportuna da nossa querida Meimei:


"Beneficência pouco lembrada e atitude das mais importantes: a caridade de unir.

Onde encontres qualquer fagulha de discórdia, auxilia a extingui-la nas fontes da paciência e da tolerância.

Quantas horas perdidas na esterilidade das discussões sem proveito! Quanta separação desastrosa por bagatela!...

Deixa a cada um as suas próprias crenças e pontos de vista.

Muitos não tiveram as tuas oportunidades de observar e de aprender. Nem todos aqueles que se te fazem companheiros dos mais queridos conseguem pensar pela onda mental em que raciocinas.

Ama-os, porém, e aceita-os tais quais são.

Anota a sabedoria da natureza: no mundo das plantas, todas pertencem ao mesmo reino, entretanto, cada uma se caracteriza por utilidades determinadas.

Não entres em divergências e hostilidades que já fizeram, entre os homens, guerras e conflitos inumeráveis, com perseguição e sofrimento para milhões de pessoas, sem que isso impedisse o Sol de brilhar sobre os campos da morte, replantando as vidas taladas pela foice da violência.

Abstém-te da desarmonia para que não te percas na insegurança.

Quando qualquer ideia de dissensão e revolta contra alguém te assome à cabeça, contempla o Céu que envolve toda a Terra e reflete no Amor Infinito de Deus que reúne o perfume das flores com a irradiação das estrelas e deixa que o teu ânimo se enterneça ao reconhecer que todos somos irmãos."
[1] 


Meu carinho em brisas,
Carla

[1]XAVIER, Francisco Cândido. "Palavras do Coração". Pelo Espírito Meimei. São Paulo: Cultura Espírita União, 1982, cap. 24 - União.

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

O Espírito dos Natais passados...

Inspirada no famoso conto de Charles Dickens (conto este sempre oportuno e recomendado, mesmo em outras épocas que não Natal...), vivi a lembrança dos natais passados...

Em nossa família, a tradição era apresentarmos algo para podermos ganhar os presentes deixados sob a árvore de Natal.
Era um momento mágico!
Íamos para a frente da árvore, um de cada vez, apresentar o que tínhamos preparado ao longo do ano.
Lembro de minha prima declamando poemas...
Lembro meus primos fazendo teatro com a música do Café Seleto!
E eu algumas vezes toquei flauta, outras vezes cantava a música das festividades da escola, já que morava longe de todo mundo e ninguém tinha oportunidade de me assistir.

Uma dessas músicas ficou guardada mais fortemente na memória. Seja pela letra comprida, que minhas primas logo pediram para copiar, seja por eu ser a menorzinha e lembrar de tanta letra e tanta música!
Não sei mais o autor ou se foram as professoras que escreveram...

Ei-la, meu presente de Natal!

Uma grande caravana vai passando lentamente
Vai seguindo a linda estrela a brilhar em sua frente
E seguindo a linda estrela os pastores encantados
Vão passando, vão passando cada vez mais apressados

Em seguida vão camelos muito altos a mostrar
Uma carga preciosa que os reis magos vão levar
Levam mirra, incenso e ouro para aquele que nasceu
Sob a luz da linda estrela que no céu apareceu

Toda gente, todo povo, em Belém já quer chegar
Para ver Jesus menino que esse mundo vem salvar
Canta o rio, canta a brisa, num som todo especial
Tocam sinos de alegria, chega o dia de Natal!

Lá lá, lá, lá, lá...

Hoje consigo entender que era mais importante o sorriso de aprovação, os "muito bem" dos tios e tias e primos e avós do que o presente em si.  Pena que os adultos não se apresentassem também, aprenderíamos tanto mais! Poderíamos nos alimentar tanto mais de bons sentimentos! Era o momento de troca do que realmente tínhamos ou cultivávamos de melhor: a poesia, o canto, o teatro, a prece! E mesmo com as religiões diferentes, era nosso momento ecumênico com o menino Jesus!
 
Essa minha lembrança dos natais passados!
Enviando brisas com cantos todo especiais aos tios e tias e primos e oma e opa, e minha gratidão por ter vivido tudo isso!

Tocam sinos de alegria, chega o dia de Natal!

E teus Natais, como eram?
Brisas perfumadas de maçã e canela, uva passa e rabanadas!
Com carinho,

Carla

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Prece de Amor

Queridos

Seguindo o calendário da gentileza...
Deixo aqui uma mensagem positiva para que alguém encontre!
E te faça feliz!

Prece de Amor
(Emmanuel)

Como estiveres,
Deus te guarde.

Como penses,
Deus te use.

Onde te encontres,
Deus te ilumine.

Com quem estejas,
Deus te guie.

No que fizeres,
Deus te ampare.

Em todos os teus passos,
Deus te abençoe.

E uma versão para cantar, de Elizabeth Lacerda, com o sugestivo nome de Canção do Irmão Ausente



Brisas de paz!
Carla

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Feliz 31 de outubro

Brisas mágicas!

Carla

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Pelo 20 de setembro...

Um pôr de sol em Porto Alegre...
Saudades e esperanças!

Beijos nas brisas...
Carla

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Museu Nacional

Consternada estou...
Parece que uma parte de minha infância foi consumida naquelas chamas...





O dinossauro enorme agora está só na memória!
O ambiente sagrado pisado por meus pés na sala da múmia egípcia!
Sagrado em outros planos!

Para quem quiser ajudar, os alunos da UNIRIO estão com uma campanha de arrecadação de memórias:

 
Para quem quiser conhecer, ainda que virtualmente, a página do museu é essa:
http://www.museunacional.ufrj.br/

Solidariedade aos diversos pesquisadores e servidores.
Como ex-aluna e ex-servidora da UFRJ e eterna carioca, nossos sentimentos!

Sejam leves as brisas
Levem tristezas embora
Tragam esperanças de dias melhores...

Meu carinho
Carla